Cirurgia íntima

A ninfoplastia, também chamada de cirurgia íntima, está cada vez mais sendo procurada pelas mulheres. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) aponta que 25 mil intervenções do tipo foram realizadas no país em 2016.

Em grande parte dos casos, a intervenção tem finalidade estética, o que permite ao indivíduo o resgate da autoestima. As pacientes também buscam recuperar aspectos funcionais do corpo, como os problemas de bexiga caída ou lábios vaginais desproporcionais.

É possível que surjam algumas dúvidas ao período indicado de abstenção sexual. A maioria dos médicos recomendam um período de repouso mínimo de três semanas antes de realizar qualquer atividade intensa. Esse tempo é necessário para que os pontos fiquem bem resistentes e não abram pelo atrito da região. Isso ajuda a melhorar a recuperação do corpo.

Dependendo das particularidades e da complexidade da cirurgia plástica, o tempo pode aumentar. Depois disso, a única pessoa capaz de determinar se o momento adequado chegou é a própria paciente, mas é importante que ela converse com o médico responsável pela cirurgia durante o período. Normalmente a anestesia utilizada é a local com sedação.

EXISTEM TRÊS TIPOS DE CIRURGIA ÍNTIMA

A primeira é a redução do monte de vênus, indicada para aquelas que apresentam excessiva projeção da região. É chamada de monte de vênus a região acima do púbis, alguns centímetros abaixo do umbigo. Trata-se de uma cirurgia de pequeno porte, com anestesia local.

Outra diz respeito aos grandes lábios vaginais, para quem apresenta um excesso de pele e de flacidez. Neste procedimento, o cirurgião pode fazer a retirada do excesso de pele ou um enxerto, que usa a gordura da própria paciente na região, sendo assim, a pele que antes estava flácida se estica.

Por fim, há a redução dos pequenos lábios, também conhecida como ninfoplastia ou labioplastia, é a mais procurada entre as mulheres. É recomendada para pacientes que se incomodam pelo fato de os pequenos lábios se projetarem para fora dos grandes lábios. A cirurgia consiste em retirar esse “excesso”.