Lipoaspiração

As células adiposas são responsáveis pelo armazenamento energético do organismo. Esse depósito só acontece quando há um ganho energético muito grande ou uma perda calórica pequena. A fim de evitá-las, normalmente as pessoas recorrem às dietas e/ou atividades físicas.

Porém, quando não se consegue eliminar a gordura com reeducação alimentar e exercícios, a lipoaspiração da região com gordura localizada é uma maneira de diminuir o volume, com a vantagem de reduzir o número de células de gordura.

LIPOASPIRAÇÃO, LIPOESCULTURA E MINILIPO: SAIBA A DIFERENÇA

LIPOASPIRAÇÃO

É uma técnica em cirurgia plástica que possibilita a retirada de gordura. O processo consiste em introduzir um pequeno tubo na região a ser tratada no corpo. Com movimentos de vai-e-vem, a gordura é aspirada.

LIPOESCULTURA

Consiste na retirada do acúmulo de gordura de algumas áreas mais salientes para a reinjeção da mesma em regiões com depressão ou falta de volume (como bumbum e pernas). Neste caso, primeiro é realizada a lipoaspiração convencional, pois é necessário de células adiposas, isto é, células que armazenam gordura. Depois, essas células são inseridas nas áreas a serem preenchidas.

MINILIPO

No geral, é similar ou igual a lipoaspiração. A diferença está na área bem determinada, um local de tamanho pequeno, além da anestesia, que pode ser apenas local.

Importante informar que esse método é utilizado somente para gorduras localizadas em regiões onde não exista flacidez. A lipoaspiração não trata a celulite e nem é um método para a perda de peso. Atividades físicas e alimentação saudável devem ser mantidas após a cirurgia.

O QUE VOCÊ TAMBÉM PRECISA SABER

TÉCNICA

É utilizada a lipoaspiração úmida, no qual é injetada, antes de lipoaspirar, uma solução com adrenalina para diminuir o sangramento. O volume total que pode ser aspirado é de 5% até 7 % do peso corporal.

TEMPO CIRÚRGICO

Entre duas e três horas, depende do volume a ser aspirado.

GRAVIDEZ

A cirurgia somente poderá ser realizada após seis meses do término da amamentação, quando os tecidos orgânicos já retornaram ao normal. Decidida a cirurgia, recomenda-se programar um método contraceptivo eficaz, já que uma gravidez posterior pode comprometer o que já foi obtido com o procedimento.